ESCRAVAS SEXUAIS NO ISLAM

10-06-2011 12:24

O KUWAIT E A TENTATIVA DE LEGALIZAR ESCRAVIDÂO SEXUAL

Homens deveriam ter direito a possuir escravas sexuais no Kuwait, e a atividade poderia ser exercida por mulheres não muçulmanas que se encontram presas no país. Que tal a ideia? Pois saiba que ela foi defendida por uma mulher: Salwa al-Mutairi, política, ativista islâmica e apresentadora de TV local.

Salwa acredita que, ao comprar uma (ou mais) escrava sexual "importada", o homem se mantém decente, viril e devotado à sua mulher, evitando ser seduzido pelo adultério.

A política defende até que o Kuwait importe prisioneiras de guerra para atuarem como escravas no país, noticiou o "Daily Mail".

Segundo Salwa, a atividade de escrava seria até boa para as mulheres, pois elas evitariam morrer de fome.

"Não há vergonha alguma nisso", disse a política.

O governo, acrescentou Salwa, deveria abrir escritórios para a contratação de escravas no mesmo molde daqueles que servem para selecionar empregadas domésticas.

A política deu, como exemplo, Haroun al-Rashid, líder muçulmano do século VIII que governava com sucesso uma área que atualmente equivale a Irã, Iraque e Síria e que teria tido 2.000 concubinas.
http://oglobo.globo.com/blogs/moreira/posts/2011/06/07/kuwait-politica-sugere-que-homens-tenham-direito-escravas-sexuais-385096.asp
 Em que se baseiam os muçulmanos para pensar algo assim?

A Sura (Capítulo) 23 foi revelada durante a vida de Mohamed em Meca antes de sua Hijrah (Hégira) ou Imigração de sua cidade de origem para Medina em 622 d.C. Durante os primeiros anos de seu ministério ele nunca empreendeu guerras contra ninguém, então esses eram tempos de paz

O Alcorão na Sura 23:5-6 diz:

 

[Prosperarão os fiéis] ... Que observam a castidade, exceto para os seus cônjuges ou cativas – nisso não serão reprovados.

A palavras-chave é “cativas”. Embora não altere tanto o significado, o texto está, literalmente, se referindo às escravas que “são legalmente de sua possessão

Agora Mohamed já migrou de Meca para Medina. Ao longo do tempo a Sura 4 foi revelada, Sura na qual o próximo verso do Alcorão é encontrado, ele lutou diversas guerras e incursões. Por exemplo, ele luta contra os Mecanos na Batalha de Badr em 624 d.C. e novamente contra ele na Batalha de Uhud em 625 d.C. Ele também exila os Judeus das tribos de Qaynuqa em 624 e Nadir em 625. Ele mantém sua política de sexo dos homens proprietários com as escravas mulheres em sua nova cidade de Medina com a adição da escravização de mulheres prisioneiras de guerra e, também, a permissão para que os soldados tenham sexo com elas.

O Alcorão na Sura 4:24 diz:

Também vos está vedado desposar as mulheres casadas, salvo as que tendes à mão (como prisioneiras de guerra)

 

Ali, primo e genro de Mohamed acabou de tomar um banho relaxante. Por que?

O Profeta enviou Ali a Khalid para trazer o Khumus e... ali tomou um banho (após o ato sexual com uma escrava do Khumus).

Qual foi a resposta de Mohamed à pessoa que teve ódio de Ali por seu ato sexual?

Você odeia Ali por isso?... Não o odeie, porque ele merece mais do que o Khumus. (Bukhari)

Maomé defende o "direito" que Ali tem de ter relação sexual com a escrava, copmo espólio de guerra, mas o que agrava isso é que ele afirmava ser essa a vontade de Alá, que como deus dos muçulmanos não só aprovava como incentiva tal ato.
Em seu livro, Al-Musanaf (Vol. 1, parte 2, página 263), Abu Bakr Ahmed Ibn Abd Allah (um dos sábios muçulmanos) disse: "Umar (o Justo Califa) estava certa vez falando, quando sua esposa o interrompeu, e ele disse a ela: ‘Você é um brinquedo, se precisar de você, eu a chamo’". Amru Bin Al Aas (também um Califa) disse: "Mulheres são brinquedos; escolha uma" (Kans-el-Ummal, Vol. 21, Hadith N° 919). O próprio Maomé disse: "A mulher é um brinquedo, quem quiser levá-la, deve cuidar dela", segundo Ahmed Zaki Tuffaha, na página 180 do livro Al-Mar ah wal-islam (A Mulher e o Islamismo).
 

A PERGUNTA QUE  ME FAçO É.... O QUE PASSA NA CABEÇA DAS MULHERES QUE SE CONVERTEM AO ISLAM?