Maomé profeta?

A questão importante antes de falarmos sobre o Islam como religião é estudar a vida de Maomé para saber se ele´foi realmente um profeta.

A Biblia sagrada é clara na descrição de um profeta, e tambem de um falso profeta.

Vamos então averiguar as

ORIGENS DE MAOMÈ:

Hoje venho  tentar esclarecer um ponto capital do islamismo

Poderia Maomé ser profeta de DEUS?

Primeiramente iremos responder a certas afirmativas  equivocadas do islam sobre a origem de Maomé

Um critério importante para um profeta de DEUS é que este homem tem que ser descendente de Abraão, na tentativa de transformar maomé em profeta os muçulmanos forçam o argumento de que maomé é descendente de Abrão atraves de Ismael

Segundo a Bíblia Sagrada, Ismael se fixou em Parã e se casou com uma Egípcia com quem teve doze filhos:

"Mas também do filho desta serva farei uma nação, porquanto é tua descendência. Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu, andando errante no deserto de Berseba. E consumida a água do odre, lançou o menino debaixo de uma das árvores. E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou. E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está. Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação. E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino. E era Deus com o menino, que cresceu; e habitou no deserto, e foi flecheiro. E habitou no deserto de Parã; e sua mãe tomou-lhe mulher da terra do Egito." (Gênesis 21:13-21

 

A Bíblia Sagrada localiza Parã perto de Israel (Canaã) e do Egito, sul de Judá. John L. McKenzie em seu Dictionary of the Bible anota:

Parã (Hb pa’ran, freqüentemente o nome de uma região deserta). O lugar de nome Elparan (Gn 14:6) sem dúvida se associa com o deserto; pensa-se que este lugar seja idêntico a Elath* por alguns estudiosos. O deserto de Parã foi o lar dos Ismaelitas (Gn 21:21). Ele foi, segundo P (cf. Pentateuco) penetrado pelos Israelitas após o deserto do Sinai (Nm 10:12), e eles acamparam nesse deserto por algum tempo (Nm 10:12; 13:3, 26). Em Dt. 1:1 Parã é vagamente definido como um lugar no deserto. Hadade de Edom passou pelo deserto de Parã em sua jornada de Midian* ao Egito (I Reis 11:18). As montanhas de Parã são o lugar onde a teofania* acontece (Dt 33:2; Hab 3:3); Parã reflete a região Sul de Judá. O deserto de Parã é, provavelmente, aquela de Neguebe* que fica ao Sul de Cades-barnéia*. (McKenzie, p. 637)

 

Esta tradição claramente contradiz os registros Bíblicos que mostram que Ismael ficou em Parã e não em Meca e se casou com uma Egípcia, não uma Árabe. A tradição acima diz que Ismael aprendeu Árabe da tribo (ou de uma família) de Jurhum que ficou em Meca. Desde que o Árabe não é a língua-mãe de Ismael e já que o Árabe enquanto idioma já existia antes, Ismael não pode ser o ancestral dos Árabes. Isso significa que a noção de Ismael como progenitor dos Árabes está errada. No máximo, Ismael só pode ser chamado de um imigrante Arabizado. As tradições Muçulmanas provam que Ismael não é o pai de todos os Árabes.

As tradições Muçulmanas complicam ainda mais este problema. Lemos:

Ma’n Ibn ‘Isa al-Ashja’i al-Qazzaz  (mercador de seda) informou-nos; ele nos disse: Mu’awuiyah Ibn Salih nos informou na autoridade de Yahya Ibn Jabir que viu alguns dos Companheiros do Profeta e disse: O povo de Banu Fuhayrah veio ao Profeta e disse-lhe: Você pertence a nós. Ele respondeu: Realmente, (o arcanjo) Gabriel me informou que pertenço a Mudar. (Ibn Sa'd, Kitab al-Tabaqat al-Kabir, Volume I, pg. 4)

Isso indica que a genealogia de Mohamed foi realmente reveladora, não necessariamente de conhecimento comum. De fato, o povo de Banu Fuhayrah não sabia que Mohamed era descendente de Mudar e Mohamed teve de ser informado por "Gabriel" de que era, não através de conhecimento comum.

 

A seguinte genealogia foi tirada de Syed Yusuf:

 1 Abraham Hanifa (AS) foi pai de
 2 Isma'il (AS) foi pai de

 3 Kedar foi pai de
 4 "Adnaan foi pai de
 5 Ma'add foi pai de
 6 Nizaar foi pai de
 7 Mudar foi pai de
 8 Ilyaas foi pai de
 9 Mudrikah foi pai de
10 Khuzaimah foi pai de
11 Kinaanah foi pai de
12 Al-Nadr foi pai de
13 Maalik foi pai de
14 Quraysh foi pai de
15 Ghaalib foi pai de
16 Lu'ayy foi pai de
17 Ka'ab foi pai de
18 Murrah foi pai de
19 Kilaab foi pai de
20 Qusayy foi pai de
21 "Abd Manaaf foi pai de
22 Haashim foi pai de
23 "Abdul Muttalib foi pai de
24 "Abdullah foi pai de
25 Mohamed (SAW)

Se há apenas quatro gerações entre Adnan e Ismael, então há cerca de 24 ou 25 gerações entre Mohamed e Abraão, dando um lapso de tempo de cerca de 2500 anos. Isso marcas cerca de cem anos entre as gerações, o que é um pouco forçado (o que está ok para alguns gerações, como Abraão e Ismael, mas muito forçado se ocorre regularmente [entre cada geração]. Sabemos que as gerações próximas a Mohamed são muito normais, não tão longas, o que faz com que os encontros inter-gerações sejam mais amplos). Por outro lado, usando a data da referência 2, temos cerca de 32-33 gerações entre Abraão e Mohamed, nos dando uma abertura inter-gerações de cerca de setecentos anos. O que ainda continua incrivelmente alto!!!

Talvez poderia se dizer que estamos olhando para dados incompletos, que algumas gerações são omitidas (a mesma situação se vê na genealogia de Jesus em Mateus, onde se omitem alguns nomes). Poderia ser que ocorresse o mesmo com a genealogia Muçulmana. Por outro lado, se a hadice de que há apenas quatro gerações entre Adnan e Ismael for literal, então estamos diante de um problema. Se a hadice é verdadeira, então a genealogia Muçulmana é falsa (é muito difícil se imaginar tantos 100 anos entre uma geração e outra). Se a hadice é falsa, então temos que reavaliar a precisão dos registros das hadices.

 

 

Isso nos leva ao problema final. A veracidade desses registros se baseia primariamente em assumir que Ismael habitou em Meca e se casou com uma Jurhumita. Já que Ismael não habitou Meca, mas em Parã e se casou com uma Egípcia, isso significa que nem Kedar e nem Nebaiote podem ter sido os ancestrais dos Árabes de Meca.

Há certos estudiosos Islâmicos que prontamente admitem este fato. O antigo professor Egípcio, Dr. Taha Husayn, considerado uma das maiores autoridades da literatura Árabe, ao comentar a história de Abraão e Ismael construindo a Caaba, disse:

“O caso para este episódio é muito óbvio porque é de data recente e entrou em voga logo com o advento do Islã. O Islã explorou isso por razões religiosas.” (Como citado em Mizan al-Islam por Anwar al-Jundi, pg. 170, entrado em Behind the Veil, pg. 184.

 

Segundo a tradição Muçulmana, Abraão e Ismael construíram a Caaba, estrutura em forma de cubo na Sagrada Mesquita em Meca. Mas fora dessas tradições não há absolutamente nenhuma evidência para tal afirmação – seja epigráfica, arqueológica ou documental. De fato, Snouck Hurgronje demonstrou que Mohamed inventou essa história para dar à sua religião uma posição e origem Árabe. Com essa brilhante improvisação, Mohamed estabeleceu a independência de sua religião, ao mesmo tempo em que incorpora ao Islã a Caaba com todas suas associação históricas e religiosas para os Árabes. (Ibn Warraq, Why I Am Not A Muslim [Prometheus Books, Amherst NY 1995], p. 131; )Finalmente, o Islamicista Alfred Guillaume observa:

“... não há evidência histórica para a argumentação de que Abraão ou Ismael estiverem em algum momento em Meca, e se houvesse tal tradição, então teria de se explicar como toda a memória do nome Ismael em Semita Antigo (que não estava em forma verdadeiramente Árabe, há que seria corretamente escrito com uma consoante inicial Y) se perdeu. A forma escrita no Alcorão foi tirada de fontes Gregas e Síriacas.” (Alfred Guillaume, Islam [Penguin Books Inc., Baltimore, 1956] pgs. 61-62.

leia mais sobre este topico no site:

http://answering-islam.org/portugues/mohamed/outrodeus2.html

Maomé foi um profeta de DEUS?

Como Identificar um Falso Profeta I

21-04-2011 11:13
  Como Identificar um Falso Profeta MATEUS 7;14 AO 20 "E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem. Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos...

Como Identificar um Falso profeta II

21-04-2011 11:05
  AMIGOS, A BIBLIA É CLARA QUANDO NOS DIZ Q VIRIAM FALSOS PROFETAS MAS ELA TAMBEM NOS DIZ COMO IDENTIFICÁ-LOS EM DEUTERONOMIO 13 DE 1 AO 5: "Quando profeta ou sonhador de sonhos se levantar no meio de ti, e te der um sinal ou prodígio, E suceder o tal sinal ou prodígio, de que te houver...

Maomé Profeta? II Continuação

25-03-2011 08:58
 Primeiramente  afirmo que Maomé não é descendente de Ismael devido as provas do texto anterior, mas ainda  assim os muçulmanos gostam de afirmar que Maomé era sim descendente de ismael  O ponto nesta afirmação é que isso continua não provando que...